Apanho com cada uma

Ao fim de 3 dias a tomar antibiótico e a não sentir melhorias (bem pelo contrário) resolvi ligar para a Saúde 24 e lá expliquei que continuava com tosse, que me custava respirar porque me doía o peito, etc e tal (não, não estou com a H1N1).

O Sr. Enfermeiro da Saúde 24 disse que eu teria que ser vista por um médico dentro das próximas 12h e re-encaminhou-me para o Centro de Saúde de Paço d’ Arcos. E eu lá fui. Cheguei, preenchi um papel e disse que vinha re-encaminhada da Saúde 24 e o Sr. Administrativo disse “não sei se o médico vai vê-la” e eu calmamente perguto “como não?” ao que ele explica com toda a lógica “porque já fez as 5 consultas extra”!!! Sim, CINCO!!! “Então expliquem À Saúde 24 que vocês não têm urgências que só têm uma espécie de urgências”, e fui sentar-me à espera!

Lá esperei até que algum tempo depois o meu nome foi chamado por uma voz pouco simpática (sim, eu já sabia que se o médico me atendesse seria com mau humor… já tinha trabalhado tanto).

Entrei no consultório e..

Sr. Doutor (com má cara) – Sabe que é a senha 10?
Eu – Não, não sabia.
Sr. Doutor – Então que se passa?
Eu – Há 2 semanas que sinto uma irritação na garganta…
Sr. Doutor (interrompendo) – 2 semanas? Então não devia estar aqui.
Eu (com ar de ponto de interrogação) – Então devia estar onde?
Sr. Doutor – 2 semanas não é urgência.

E toca o telemóvel dele que ele atende sem sequer dizer com licença. Quando voltou a atender-me, continuando com maus modos e eu com vontade de lhe dar com um pano encharcado nas fuças…
Sr. Doutor – Como dizia 2 semanas não é urgência.
Eu – Não me faça nenhum favor para me atender.
Sr. Doutor – Mas é isso mesmo, estou a fazer-lhe um grande favor para a atender. Devia agradecer-me.
Eu – Então fico-lhe muito agradecida por me dispensar um bocadinho do seu tempo. Como deve imaginar eu não estou aqui porque me1 apetece ou porque não tenho nada que fazer.
Sr. Doutor – Pois, não sei
Eu (a espumar) – Não me deixou acabar. Como lhe disse há 2 semanas que sinto a garganta irritada mas na 2ª feira comecei a ficar pior, a ter dificuldade em respirar, a doer-me o peito…
Sr. Doutor – Sente-se ali.

E sentei-me e ele auscultou-me e…
Sr. Doutor – Vou mandá-la para o Hospital, não consigo ouvir bem o brônquio direito e bla bla bla

Escreveu a carta para o hospital e eu saí do consultório dizendo “boa tarde e obrigada”.

Fui à recepção paguei os 2,20€ e pedi o livro de reclamações onde escrevi queixa.

Fui ao Hospital S. Francisco Xavier… eu e mais tôdó Portugal! 5 horas depois resolvi sair pois não seria atendida nem nas 2 horas seguintes e vim para casa. De caminho chamei um médico a casa e rezei para que não fosse uma espécie de médico.

O médico que me viu em casa era muito simpático e não era uma espécie de médico. Viu o RX que eu tinha feito na 2ª feira e por oscultação disse-me que eu estaria pior. Receitou-me mais um antibiótico e anti-inflamatório e disse-me que se eu não melhorasse dentro de 48 horas teria mesmo de voltar ao Hospital.

Agora, especialmente para o Dr. Óscar Miranda do Centro de Saúde de Paço d’ Arcos segue o Juramento de Hipócrates (algo que me parece ficar no esquecimento de muitos médicos)
“Eu juro, por Apolo, médico, por Esculápio, Higéia e Panacéia, e tomo por testemunhas todos os deuses e todas as deusas, cumprir, segundo meu poder e minha razão, a promessa que se segue: estimar, tanto quanto a meus pais, aquele que me ensinou esta arte; fazer vida comum e, se necessário for, com ele partilhar meus bens; ter seus filhos por meus próprios irmãos; ensinar-lhes esta arte, se eles tiverem necessidade de aprendê-la, sem remuneração e nem compromisso escrito; fazer participar dos preceitos, das lições e de todo o resto do ensino, meus filhos, os de meu mestre e os discípulos inscritos segundo os regulamentos da profissão, porém, só a estes.

Aplicarei os regimes para o bem do doente segundo o meu poder e entendimento, nunca para causar dano ou mal a alguém. A ninguém darei por comprazer, nem remédio mortal nem um conselho que induza a perda. Do mesmo modo não darei a nenhuma mulher uma substância abortiva.

Conservarei imaculada minha vida e minha arte.

Não praticarei a talha, mesmo sobre um calculoso confirmado; deixarei essa operação aos práticos que disso cuidam.

Em toda a casa, aí entrarei para o bem dos doentes, mantendo-me longe de todo o dano voluntário e de toda a sedução sobretudo longe dos prazeres do amor, com as mulheres ou com os homens livres ou escravizados.

Àquilo que no exercício ou fora do exercício da profissão e no convívio da sociedade, eu tiver visto ou ouvido, que não seja preciso divulgar, eu conservarei inteiramente secreto.

Se eu cumprir este juramento com fidelidade, que me seja dado gozar felizmente da vida e da minha profissão, honrado para sempre entre os homens; se eu dele me afastar ou infringir, o contrário aconteça.”

Anúncios

13 Respostas so far »

  1. 1

    C’um caneco!
    É por estas e por outras que já gritei com um sr-não-sei-bem-o-grau-de-procurador-mas-é-o-chefe-do-tribunal-de-menores (qdo m’enervo digo tudo e mais alguma merda q me saia)… e pronto, fizeste muito bem em escrever no livro de reclamações!

    Tu não andas irritada com nada? Com alguém, com mudanças na tua vida? Também pode ter a ver com a tua criatividade que pode estar reprimida, bloqueada, frustada. É que pelos sintomas, a origem disso pode estar nas perguntas e os médicos lidam com vírus, antibióticos e isso.

    Beijos e as melhoras

  2. 3

    cristinar said,

    Wow. Como dizia alguém no outro dia, enfim, alguém tem de ser o último na pauta dos exames finais na Faculdade de Medicina… Ainda bem que depois apanhaste um médico com um lugar jeitoso na dita pauta…

    As melhoras!

    • 4

      Zana said,

      Nem sempre as notas reflectem o que as pessoas são…. não se trata de ter terminado o curso bem qualificado no ‘ranquing’ mas sim de se tratar as pessoas como seres humanos!

  3. 5

    Maria said,

    auscultação….auscultar!

  4. 7

    Zana said,

    Algo de estranhamente semelhante aconteceu à minha irmã, depois de ela ter acordado sem sentir o braço direito, sem aguentar o peso da cabeça, e ter formigueiros nos pés.

    Saúde24, meia hora de questionário, mandaram-na para o centro de saúde da Foz do Sousa (Gondomar) e disseram que tinham enviado um fax a descrever o caso.

    Quando ela lá chegou não só não sabiam do faz como o médico que a atendeu teve a mesma atitude que o ‘teu’ médico teve contigo (mal educado e com má cara), e não bastante ‘apalpou-a’ para ver o que ela tinha, deu-lhe umas quantas injecções sem lhe perguntar o sucedido e mandou-a para casa a comprimidos…

    É preciso reclamar, o povo português está habituado a ficar irritadíssimo mas a não escrever no livrinho só para não ter chatices, e acontecimentos destes ficam esquecidos e apenas relatados entre amigos… não pode ser, estamos num país civilizado ou quê?

    Fizeste bem em reclamar, se toda gente o fizesse sempre que é mal atendida as coisas já tinham mudado há muito tempo!

    Cmps
    Zana

  5. 9

    Anónimo said,

    Esse senhor tem várias queixas contra ele. Como ser humano é altamente instável, para não dizer que é uma pessoa de má fé e um mau profissional que põe a saúde de quem segue em risco. Pelo que li foi eleito delegado sindical. Infelizmente neste Centro de Saúde não é caso único. Gostaria de saber em tempos de crise, qual a utilidade de um sistema nacional de saúde que não verifica criteriosamente a qualidade e eficiência dos médicos em que investe para estarem ao serviço do cidadão. Faz-me questionar muita coisa, uma vez que TODOS sabem do que se passa: pacientes, funcionários e alguns colegas. Será que estamos mesmo num estado de direito? Como lutar contra isto? De quem é a culpa real?

  6. 11

    Anónimo said,

    O Dr. Oscar Miranda infelizmente é o meu médico de família, e nos dias que correm temos que dar graças a Deus por ainda termos um. Mas o Sr. Dr. é um mal educado, machista e fascista. Sempre que fui a procura de seus serviços por encontrar me muito doente, pois somente lá vou se estiver mesmo quase a morrer. Sempre me fez péssimos diagnósticos, mandou me medicamentos que não fizeram efeitos, fui obrigada a recorrer a uma clinica médica, e quando informei a medicação que estava a tomar a médica disse me que eu não iria melhorar com aquela medicação, enfim…
    Quando necessito dos seus cuidados o que o homem sabe dizer é que mulher veio ao mundo para trabalhar para o homem, que mulher presta apenas para reproduzir, blá, blá, blá.
    Não sei o que este Sr. continua a fazer neste centro de saúde o mesmo já deveria estar na reforma, pois a ética profissional ele já esqueceu a muito tempo….

  7. 13

    Monica Tiple said,

    Boa tarde, venho tentar entrar em contacto comigo pelo seguinte assunto.
    Fiz uma queixa crime contra o Dr, Oscar Miranda que o Tribunal de Oeiras despachou em 2 meses, sendo o coitado do Dr. Orcar o inocente, como não seria de esperar outra coisa.
    A Mim desde estúpida, a que nós nascemos para tratarmos dos homens e apanhar porrada deles, que é nosso dono e por aí fora. Isto sem contar com o gabinete. Cheio de entulho dele (papeis, caixotes, etc…) até ao tecto.
    Vou voltar a fazer queixa, não vou deixar passar isto em branco, será que estaria disposta a ajudar-me dando-dse como testemunha ou até fazer nova queixa?
    O meu nome é Mónica Tiple e espero uma resposta sua para o meu email: monica.tiple@gmail.com.
    Não sei até que ponto estes comentários são privados ou vistos por todos.
    Obrigada


Comment RSS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: